quinta-feira, 7 de abril de 2011

Mini Review - Gnome 3.0 - Live CD OpenSUSE - Pt 2

Reproduzindo música

Totem reproduzindo mp3

Como não estou familiarizado com o OpenSUSE (primeira vez que EXPLORO o sistema) tive um pouco de dificuldade para ouvir as músicas em MP3. Procurando no oraculo encontrei tutoriais indicando a biblioteca e os plugins fluendomp3. Mandei instalar e pronto. O Totem, único reprodutor multimídia instalado por padrão, e já portado para GTK 3, tocou perfeitamente meus arquivos.

Centro de Controle

Centro de Controle - System Settings

O Centro de Controle do Gnome 3.0 ainda está bastante simples e imaturo. Tenho certeza que muitas coisas serão acrescentadas no decorrer dos meses, quando novas versões forem lançadas. Não existe nenhuma opção para selecionar fontes e temas. Tudo é feito "na unha" através do gconf-editor que agora se chama GNOME Configuration Editor na lista de aplicativos.
Para alterar o tema do gerenciador de janelas, por exemplo, temos que abrir o GNOME Configuration Editor, acessar desktop > gnome > shell > windows e alterar o valor da chave theme. O padrão é o tema Adwaita.

Gnome Terminal

Gnome Terminal - Cadê a transparência?

O Gnome Terminal também já foi portado para o GTK 3 e, assim como os outros aplicativos que também já foram portados, passou por poucas modificações na localização dos seus componentes. É como se tivessemos olhando para o mesmo aplicativo da série 2.x, porém com um tema diferente. Não sei se é um bug, ou se foi por má configuração, mas ao ativar a transparência no terminal somente suas laterais ficaram "meio" transparentes, parecendo mais com um borrão. No screenshot acima a transparência está desativada.

Conclusão

Shell exibindo o Nautilus e o gEdit

Para finalizar, uma imagem do Gnome Shell exibindo lado a lado as janelas do Nautilus (gerenciador de arquivos) e do gEdit (editor de textos). Esses, entre outros, também foram portados para GTK 3. Enfim, todos os aplicativos de base e utilitários que fazem parte do projeto oficial já foram portados. Cabe-nos agora esperar pelo amadurecimento do Gnome, assim como o excelente KDE 4 amadureceu. De fato, o Gnome 3.0 teve um lançamento melhor e menos bugado do que o KDE 4, mas isso é natural. Não significa que a equipe do Gnome seja melhor, ou algo desse tipo. Cada um segue uma linha, e ambos estão aí, melhorando a cada dia.

Senti falta de algumas coisas do Gnome clássico, mas é só um processo, como havia dito, de amadurecimento, tanto do Ambiente de Trabalho quanto de nós usuários.
Follow Me on Twitter